domingo, 30 de janeiro de 2011

O CAÇADOR E A CAÇA


Ele a vê andando pela floresta coberta de neblina
A segue pelos caminhos estreitos e sombrios
Ela está armada e algum tipo de mágia a protege
e uma pequena luz a acompanha
Ela é guerreira e Ele a caça como se ela fosse uma menina perdida na floresta negra
A muito tempo Ele persegue a guerreira menina
Ela possui algo que ele deseja muito
Algo que Ele sabe que será sua cura
Ela carrega em seu cinto um ungento preciso
Em seu coração a chama do amor divino
E em sua mãos está a luz do caminho profundo
São motivos mais que suficientes para Ele a desejar tanto
Porém o seu perfume de fêmea o atrai muito mais
Guerreira-Menina mal sabe que seu algoz a segue pela noite escura
Embora ela busque incessantemente por algo que a completa, ela não imagine que está tão proxima de ser pega.
Seu coração apenas clamava por uma chama que se una a ele que traga a paz e a plenitude dentro do coração
Todas as noites um buscava o outro sem conhecerem e nem conseguirem se encontrar, assim passaram-se algumas estações
Ele a via de longe e a seguia sem ter sucesso do encontro
Um noite cansada da busca ela repousa sua cabeça numa arvore por um momento esperando a aurora raiar o dia
E quando ela estará segura dentro do portal
Ele poderá vê-la apenas pelo espelho que os separam
Espelho que pode ser atravessado apenas por ela na calada da noite
Numa noite de lua cheia seus corações estão cansados da busca
A guerreira-menina se despe diante do lago e sobre o luar adormece nua e desprotegida
Ele se aproxima e vê a chance de tomá-la para si para sempre
A chance é unica e Ele assopra diante do rosto dela seu encanto magico
e a leva ao mundo dos sonhos por alguns minutos beijando-lhe os lábios
Enquanto prepara a coleira e a guia, as algemas que trás consigo as coloca suavemente
nos pulsos e tornozelos de sua amada e pretensa escrava que tanto buscou
Passa sua coleira em volta do pescoço dela sussurando em seus ouvidos:
- ÉS MINHA E NAO PODES NEGAR. SEI QUE ME BUSCOU PELAS NOITES DENTRO DA ESCURIDÃO DA FLORESTA COM A MESMA ÂNSIA QUE EU DE TE ENCONTRAR.
- sim, receba a mim e a luz que guardei para ti, seja meu Mestre, meu Senhor meu Dono, me possues inteiramente desde sempre.

Dono eu fiz esse poema para o Senhor, nele está parte da nossa história que não me canso de se lembrar o que já vivi e o que anseio por ainda viver lhe servindo.

te amo

([{mila}])MAGNO

2 comentários:

M.ALVES_{Ana} disse...

Amigaaa, fiquei sem palavras.

Que texto magnífico, delicioso, intenso. Parabéns!

Beijos e carinho

M.Alves_{Ana}

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

Lindo, simplesmente lindo!

Parabnéns por tamanha inspiração, e que vem através das mãos e presença de teu Dono e Senhor...


Beijos carinhosos,

ÍsisdoJUN